Review | 4×11 “O Outro Lado”

ClaBell

Esse review está cheio de spoilers, caso não tenha visto o episódio 11º da 4ª temporada “The Other Side” (O Outro Lado) ainda, sugiro que assista primeiro para depois ler esse texto.

Se você já assistiu, então vamos lá!

Esse foi um episódio muito emocional! Tivemos a estreia de Henry Ian Cusick (Marcus Kane) como diretor, e ele fez um ótimo trabalho durante esse episódio, então para aqueles que estavam com um pé atras com essa informação, devem ter sido surpreendidos. A parte ruim que por conta disso praticamente não tivemos a presença do Marcus no episódio (ele só aparece rapidamente nos últimos minutos), porém ele foi citado quase o episódio inteiro.

The 100 é série que sempre colocou em foco os limites da moral, até que ponto as pessoas podem ir para garantir sua sobrevivência, fazendo os personagens terem que decidirem o tempo todo entre decisões difíceis que acarretam em diversas consequências, nada é fácil e tudo gerá um impacto. Além de também se sair muito bem em te mostrar os diversos ângulos das situações, e não se limitar em conceitos de bem e o mal.

Nesse episódio temos a repercussão da decisão da Clarke. Durante toda essa temporada vimos a Clarke cada dia mais próxima do Jaha, como de pouco a pouco acabou sendo influenciada por ele, abandonando gradativamente o emocional e baseando em apenas lógica para tomar as decisões oque culminou na decisão do episódio passado.

ClaJaha
O momento que da até um aperto no coração.

Entendemos os motivos da Clarke para optar por isso, sabemos que ela tentou várias vezes soluções que agregasse a todos, mas que sempre era sabotada por alguém (Bellamy, Indra, Abby, Roan) e a escolha dos clãs por um Conclave também foi bem complicada.

Em primeiro lugar, o Bunker tranquilamente cada uns 3 clãs, deixar só com um é desperdício, em segundo ter aceitado que a Luna participasse do Conclave e tivesse o poder de proibir a todos usar o Bunker é outra decisão contraditória, em terceiro, se Skaikru não tiver parte do Bunker a sobrevivência não será possível, sendo que eles são os únicos que sabem lidar com essa tecnologia (como a Clarke diz no episódio sobre a fazenda hidropônica, depuradores de ar e reciclagem de água) e por último se não fosse Octavia que caiu do céu literalmente eles estavam ferrados, já que eles não possuem experiências nesse tipo de batalha como todos os clãs tem de sobra, oque torna a competição injusto para eles, lembrando que é graças principalmente a Skaikru que todos tem essa opção de sobrevivência.

Então sim, entendemos a escolha de Clarke, racionalmente faz todo sentido, mas a vida não se resumi em ser extremamente racional e lógico o tempo todo, se o emocional e racional não estiver equilibrados, isso pode gerar decisões ruins. Não é a primeira vez que essa certeza em uma solução racional culminou em uma escolha ruim (Marcus já fez isso na primeira temporada), como só emocional também não leva a boas decisões (Bellamy na terceira temporada por exemplo).

AbyyJAHA
Temos a volta da rebeldia de Abby, já estava com saudades de ver ela sendo badass.

Mesmo que Clarke ficou muito perto de virar uma nova versão do Jaha, eles tem uma diferença fundamental, que é o único ponto emocional da Clarke que se sobressaiu acima do racional nessa temporada: Bellamy. Na cabeça da Clarke ela não tem outra escolha, ela precisa fazer isso e se manter nessa decisão até o fim, independente das consequências, mas indiferente da sua escolha que ela acreditava ser tão certa, ela não conseguiu atirar nele, Clarke não estava pronta para matar Bellamy para garantir a sobrevivência da humanidade. Isso nessa altura do campeonato é algo bom para humanidade de Clarke. A dinâmica entre a Clarke e o Bellamy é sempre um ponto interessante, enquanto Clarke é mais racional, Bellamy é mais emocional e é por isso que quando eles trabalham juntos a coisa funciona.

A parceria de Bellamy e Abby nesse episódio foi algo que eu particularmente gostei muito, oque fez todo sentido, porquê ambos tinham pessoas que amavam do lado de fora, e ambos são personagens mais emocionais, então foi bom ver eles lutarem juntos por aquilo que era moralmente correto.

AbbyBellamyM
Bellamy citando Marcus! Foi tão bonito!

A morte do Jasper foi uma cena bem triste, mesmo que estávamos esperando por isso desda terceira temporada, não evita o vazio que deixou o final sombrio que o personagem tomou. Jasper era um personagem bastante carismático no começo, acredito que maioria das pessoas gostavam dele, porém mesmo que tenha sido triste sua transformação, é algo importante a ser tratado. Nesse cenário de The 100 onde todo dia é uma luta por sobrevivência, todo dia pessoas queridas morrem, é claro que teriam aqueles que não aguentaria o peso dessa vida. Jasper e seu grupo vieram para exemplificar isso. The 100 tenta te mostrar os diversos resultados que as situações podem gerar.

Tivemos pessoas na 1ª temporada que não queriam morrer mais se sacrificaram para outras sobreviverem, agora temos aquelas que não aguentam mais viver dessa forma, que não veem outra saída para o sofrimento além da morte. O Jasper em si, nos acompanhamos como ele não estava bem depois dos eventos da 2ª temporada, vimos que ele estava sofrendo de TEPT (Transtorno de estresses pós-traumático) oque o levou ele a uma possível depressão, algo que até para nossa realidade é de difícil compreensão (quantas pessoas ainda vê depressão como frescura hoje em dia?) e claro que para realidade da série, onde eles nem tem tempo de restabelecer direito uma sociedade, não vai ter ajuda especializada nessa área.

Monty não conseguiu entender a situação que Jasper se encontrava, ele acreditava que Jasper podia sair dessa naturalmente, só quero deixar claro que eu não estou culpando Monty de coisa alguma, mas isso é algo bem natural, as pessoas que estão envolta de alguém q está sofrendo assim não conseguir entender oque a pessoa está passando, porquê é algo realmente complexo, e por isso não conseguem ajudar mesmo que queiram, e além do fato que em The 100 eles tem problemas graves demais, sempre tem algo urgente que precisa de uma solução ou decisão imediata para se trabalhar, se não, todos morrem, como também cada um está enfrentando sua luta interna para lidar com as consequências de suas decisões e a perda das pessoas que amam.

O fim de Jasper foi realmente bem triste, mais real, quantas pessoas já optaram por escolhas assim? A série abortar isso é algo incrível, a cena final então entre Jasper e Monty foi bem emocionante, a amizade deles era bem bonita, eles eram irmãos de consideração. Por outro lado Harper ter escolhido a vida foi algo muito bom para Monty, pelo menos depois de perder pai, mãe e melhor amigo, ela ainda tem alguém.

JasperMonty
Sentiremos sua falta Jasper. Nem todos conseguem superar as dificuldades da vida.

E quem diria Raven vai viver! Dessa vez eu realmente acreditava que não tinha mais solução para ela, mas nossa incrível mecânica conseguiu escapar novamente. Fazendo um paralelo com a situação do Jasper e companhia, Raven mostrou uma escolha diferente, a grande força para viver, capaz de quase se matar pela pequena chance de poder sobreviver, “Eu escolhi a dor” a comparação está bem clara. E como foi lindo toda a cena com Sinclair.

RavenSIn
É isso mesmo Sinclair! Para que Einstein, quando você tem Raven Reyes? Como sinto sua falta Sincliar!!!

Echo apesar de levar as consequências de suas escolhas será que é só eu que senti uma pontinha de pena dela? Sim eu sei como ela atrapalhava a galera o tempo todo, como ela traiu a confiança de muitos, matou Ilian, tanta coisa q ela fez q deu nos nervos, mas mesmo assim, como todos os personagens ela errou diversas vezes tentando fazer aquilo que achava melhor para sua povo. Ela foi bem importante para movimentação da trama, e eu realmente espero que ela não morra nessa temporada, já perdemos Roan, ela é o único personagem de destaque de Azgeda que nos restou.

Murphy por outro lado eu achei que ele ia acabar ajudando o Bellamy, por ele ter passado por algo semelhante no laboratório com Emori, mas no final, ele acabou ficando na dele, pela sua sobrevivência e a dela, nada fora do comum para sua personalidade, mas vimos que ele não ficou feliz, em tomar esse lado, e no mínimo estava incomodado com situação.

Finalmente temos a volta total da irmandade Blake, Octavia e Bellamy estão em paz novamente. Oque é ótimo! Viva aos Blake! Agora, sobre o final do episodio, será que voltaram aos 100 novamente? Eles vão realmente arriscar tudo em um sorteio? Sabendo que no mínimo existem pessoas que definitivamente precisam de lugar no Bunker para sobrevivência de todos. Jaha parece ir contra de novo, espero que possa sair algo de bom disso e não seja apenas mais um obstáculo. Falta apenas 2 semanas para fim da temporada! Quais são suas opostas?

BellamyO
Muito amor entre os irmãos Blake! Eu realmente estou muito feliz por temos essa dinâmica de volta!

Por: Fernanda Rezende

Relacionados